ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA RESERVA REMUNERADA E REFORMADOS DA POLÍCIA MILITAR E CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DF

CUIDANDO DO PRESENTE E DO FUTURO

DOS NOSSOS VETERANOS E PENSIONISTAS DESDE 1999

  • Comunicação Social ASSOR

Contribuição Previdenciária dos Militares é pauta de ofício da ASSOR encaminhado ao Comando da PM



Já é sabido que com a reforma no sistema de proteção social dos militares a alíquota da contribuição de ativos e inativos, para pensões militares, passou dos atuais 7,5% para 10,5%, e os pensionistas passarão a recolher pelo menos 10,5% a partir deste ano.


A mesma alíquota chegará a 13,5% para alguns casos de filhas pensionistas vitalícias não inválidas. Até o momento, os pensionistas não recolhiam contribuição previdenciária.


Como os militares já pagam contribuição de 3,5% a título de assistência médica, hospitalar e social, a soma das duas contribuições para ativos, inativos e pensionistas chegará a 14%.


A aprovação da lei 13.954/2019 acabou gerando um desequilíbrio na questão das contribuições previdenciárias e, cabe, aos Estados buscarem suas soluções para harmonizar tal disparidade.


Diante deste grande desafio e observado a consequente redução das verbas alimentares dos associados, a ASSOR produziu um ofício com embasamentos legais para demonstrar ao Comando da PM o risco da atual ilegalidade e abuso de poder praticado com a aplicação dos atuais dispositivos à Remuneração e Pensão dos Militares do Distrito Federal.


O documento requer mudanças na aplicação das alíquotas e na base dos cálculos. Confira a íntegra do texto consultado o arquivo abaixo.


Requerimento CEL RR WELLINGTON CORSINO
.p
Download P • 1.02MB




342 visualizações0 comentário