ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA RESERVA REMUNERADA E REFORMADOS DA POLÍCIA MILITAR E CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DF

CUIDANDO DO PRESENTE E DO FUTURO

DOS NOSSOS VETERANOS E PENSIONISTAS DESDE 1999

  • Comunicação Social ASSOR

Governo recua do veto na lei orçamentária que permitiria criar novos cargos na PMDF e CBMDF




A matéria publicada pelo site Notibrás, nesta quarta-feira (2), traz uma notícia que policiais e bombeiros militares de Brasília irão comemorar: o recuo do governo na decisão que vetou na lei orçamentária, dispositivo que permitiria criar 543 novos cargos na PM e 178 no Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.


O veto de Bolsonaro, publicado no DOU, em abril, dizia que as contratações dos militares foram incluídas na norma "sem que fossem acompanhadas de incremento nas despesas autorizadas para o exercício de 2021, em alteração no impacto anualizado da autorização encaminhada". Além disso, a Secretaria-Geral da Presidência, à época, justificou o veto por "motivos fiscais". De acordo com o órgão, a criação dos cargos "não estava autorizada pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, nem possui espaço no orçamento".


Demonstrando, mais uma vez, sua preocupação e compromisso com a segurança pública do DF, o senador Izalci Lucas tomou a frente das negociações e usou, como ponto de argumento, a importância da segurança na capital da República, inclusive para o governo federal.


“Com esta decisão as forças auxiliares de segurança terão mais 721 militares a partir de 2022”, comentou o senador.

3 visualizações0 comentário