ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA RESERVA REMUNERADA E REFORMADOS DA POLÍCIA MILITAR E CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DF

CUIDANDO DO PRESENTE E DO FUTURO

DOS NOSSOS VETERANOS E PENSIONISTAS DESDE 1999

  • Comunicação Social ASSOR

New York foi para as ruas para homenagear policiais heróis que tombaram no cumprimento do dever



Milhares novaiorquinos, incluindo um mar de policiais, se reuniram na sexta-feira na quinta avenida de Manhattan, próximos à histórica Catedral de St Patricks, para prestar uma linda homenagem no funeral do policial Jason Rivera. Um novato que tinha ingressado na Polícia de Nova Iorque há apenas 14 semanas e que era apaixonado, desde de pequeno, pelo trabalho policial.





Rivera, tinha 22 anos e havia casado em outubro de 2021 com Dominique - amor da escola primária. Ele foi promovido postumamente ao cargo de detetive durante a cerimônia .



Dirigindo suas emoções ao novo promotor público de Manhattan, Alvin Bragg, a viúva de Rivera disse:


"O sistema continua a falhar conosco. Não estamos mais seguros, nem mesmo membros do serviço. Eu sei que você estava cansado dessas leis, especialmente das novas DA. Espero que ele esteja vendo você falar através de mim agora. Tenho certeza de que toda a nossa família azul também está cansada. Mas prometo que sua morte não será em vão.



O Prefeito Eric Adams, em seu discurso, disse que a morte de Rivera é um lembrete do que os policiais motivados pelo bem e pela segurança social fazem todos os dias e como se colocam na linha de risco.





O policial de 22 anos e seu parceiro de 27 anos foram atacados no dia 21/01, enquanto atendiam uma chamada de ocorrência doméstica no Harlem. Rivera foi o primeiro a encontrar o atirador em um quarto dos fundos da casa, que o assassinou de surpresa, e depois atingiu seu parceiro com um tiro na cabeça. O chamado partiu da mãe do atirador, que em sua ligação ao 911 disse que ele estava transtornado e problemático.


O funeral mostra a grande demonstração de apoio e respeito que os cidadãos de Nova Iorque têm com as forças policiais. O Ato chamou atenção do mundo inteiro e deve fazer com que o cidadão brasileiro valorize mais as forças de segurança. Temos influenciadores e organizações que insistem em desmoralizar a instituição policial. Eles desconsideram o grande risco da profissão e incentivam a desvalorização desse trabalho pela mídia, sociedade e pelo próprio sistema que os agentes da segurança pública dão a vida para defender.


Um país desenvolvido e sua democracia sabem valorizar o trabalho policial e esse funeral deve servir de inspiração para que nossa sociedade se conscientize dos maus caminhos que estamos vivenciando e que tem a única finalidade de empurrar o Brasil para o caos e abrir espaço para que socialistas e comunistas tomem o poder, sem a reação do estado e do povo.

56 visualizações0 comentário